Google+ Followers

terça-feira, 27 de julho de 2010

A busca do paraíso imaginado

Atravessamos a vida em busca de uma miragem, o regresso à fusão inicial.
Quem não deseja ter a comida pronta a mesa posta, a roupa cuidada, lavada a cama feita, um regaço à espera?... Quem não deseja sentir-se protegido, seguro faça frio ou sol, sem ter que se preocupar em fazer coisa nenhuma? Quem não deseja sentir-se o preferido o melhor o amado, só porque sim, sem ter que ceder, sofrer, perder, mudar?... 
E lá vamos em busca dum parceiro, do pai ou da mãe, que idealizámos, que perdemos, que nunca tivemos...
Em regra, esse paraíso reencontrado esfuma-se à luz dos dias...  mas mantem-se a ilusão da sua possibilidade, seja ela no futuro seja no passado vivido seja algures...
Esta ferida aberta desde o paraíso não sara sem mácula, mas há quem garanta que cicatriza...

Seguidores

Livros cuja leitura recomendo

  • Sexo e Amor, de Francesco Alberoni, Bertrand Editora
  • Recriar o Seu Ser, Neale Donald Walsch
  • O Profeta, Khalil Gibran
  • O Poder do Agora, Eckhart Tolle, Pergaminho
  • O Feminino Reencontrado, de Nathalie Durel, Ariana Editora
  • O Cavaleiro da Armadura Enferrujada, de Robert Fisher, Editorial Presença
  • O Caminho Menos Percorrido, de M. Scott PecK, colecção xix
  • As Vozes de Marraquexe, Elias Canetti

Depressão - quando como porquê...

A criação deste Blog advém de, ao longo de vários anos, ter percepcionado que em Portugal esta doença é quase tabu; envolvida pela vergonha de quem padece e pelo desconhecimento político da sua real dimensão e implicações, bem como das respostas existentes para o seu tratamento... Apenas pretendo abrir um espaço para a interrogação a denúncia a informação... Talvez dessa troca de ideias resulte benefício para alguém ( doente, familiar, amigo... ) como, por exemplo, a identificação do seu sofrimento, o início da compreensão e da aceitação da depressão como doença, um incentivo para a procura de mais conhecimentos, um incentivo para predir ajuda na sua cura ou na melhor qualidade de vida, ou o renovar da esperança perdida... Bem hajam! os que quiserem e não tiverem medo ou vergonhar de comentar: criticar, sugerir, informar, questionar, contar, interrogar-se, lamentar-se...