Google+ Followers

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Correio da Mnhã

Hoje, domingo, foi publicado uma artigo na revista do ´Jornal Correio da Manhã sobre Depressão e o aumento do consumo de antidepressivos em Portugal, no qual vêm também publicados excertos do meu depoimento, entre os de outras pessoas, com depressão e de técnicos.
Aceitei dar a cara, como o faço aqui, na esperança de alertar para a doença, para os seus sintomas, para os efeitos que provoca nos que nos estão próximos e na sua dificuldade em entender esta doença...
Não temos que ter vergonha, não somos culpados da doença... tal como quem tem cancro não o é.
Não somos inferiores a ninguém, até nos podemos tornar em pessoas melhores, mais humanas.
Nada é fácil, mas é possível!... viver com depressão e tirar partido de momentos bons...

Seguidores

Livros cuja leitura recomendo

  • Sexo e Amor, de Francesco Alberoni, Bertrand Editora
  • Recriar o Seu Ser, Neale Donald Walsch
  • O Profeta, Khalil Gibran
  • O Poder do Agora, Eckhart Tolle, Pergaminho
  • O Feminino Reencontrado, de Nathalie Durel, Ariana Editora
  • O Cavaleiro da Armadura Enferrujada, de Robert Fisher, Editorial Presença
  • O Caminho Menos Percorrido, de M. Scott PecK, colecção xix
  • As Vozes de Marraquexe, Elias Canetti

Depressão - quando como porquê...

A criação deste Blog advém de, ao longo de vários anos, ter percepcionado que em Portugal esta doença é quase tabu; envolvida pela vergonha de quem padece e pelo desconhecimento político da sua real dimensão e implicações, bem como das respostas existentes para o seu tratamento... Apenas pretendo abrir um espaço para a interrogação a denúncia a informação... Talvez dessa troca de ideias resulte benefício para alguém ( doente, familiar, amigo... ) como, por exemplo, a identificação do seu sofrimento, o início da compreensão e da aceitação da depressão como doença, um incentivo para a procura de mais conhecimentos, um incentivo para predir ajuda na sua cura ou na melhor qualidade de vida, ou o renovar da esperança perdida... Bem hajam! os que quiserem e não tiverem medo ou vergonhar de comentar: criticar, sugerir, informar, questionar, contar, interrogar-se, lamentar-se...