Google+ Followers

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Estou cansada...

Novembro, sexta-feira, estou cansada.
Não estou cansada por ser Novembro, não estou cansada por ser sexta-feira, nem estou cansada por estar cansada.
Não é da crise, não é dos políticos, da corrupção,  das doenças, do mau-tempo, da queda da folha, da idade, das rugas, da hora do dia, das hormonas, da tiróide, do dia do mês, das contas por pagar, dos processos, da família ou dos outros... Nada disso é diferente de outros tempos nem partilho a ideia de que hoje somos piores, mais corruptos, menos tolerantes...

E no entanto estou cansada demais... Não é que queira sair do hoje para o amanhã, é quase o contrário, quero ficar no hoje, parar o momento para não me cansar mais.
Mas nada pára, nem ninguém espera, pois não?!    

Seguidores

Livros cuja leitura recomendo

  • Sexo e Amor, de Francesco Alberoni, Bertrand Editora
  • Recriar o Seu Ser, Neale Donald Walsch
  • O Profeta, Khalil Gibran
  • O Poder do Agora, Eckhart Tolle, Pergaminho
  • O Feminino Reencontrado, de Nathalie Durel, Ariana Editora
  • O Cavaleiro da Armadura Enferrujada, de Robert Fisher, Editorial Presença
  • O Caminho Menos Percorrido, de M. Scott PecK, colecção xix
  • As Vozes de Marraquexe, Elias Canetti

Depressão - quando como porquê...

A criação deste Blog advém de, ao longo de vários anos, ter percepcionado que em Portugal esta doença é quase tabu; envolvida pela vergonha de quem padece e pelo desconhecimento político da sua real dimensão e implicações, bem como das respostas existentes para o seu tratamento... Apenas pretendo abrir um espaço para a interrogação a denúncia a informação... Talvez dessa troca de ideias resulte benefício para alguém ( doente, familiar, amigo... ) como, por exemplo, a identificação do seu sofrimento, o início da compreensão e da aceitação da depressão como doença, um incentivo para a procura de mais conhecimentos, um incentivo para predir ajuda na sua cura ou na melhor qualidade de vida, ou o renovar da esperança perdida... Bem hajam! os que quiserem e não tiverem medo ou vergonhar de comentar: criticar, sugerir, informar, questionar, contar, interrogar-se, lamentar-se...